Todos os posts de alves

Professora Celma apresentando com seus alunos do projeto espanhol

 

Festa de San fermín em Pamplona

DATAS COMEMORATIVAS

A Festa de San fermín realizada na cidade espanhola Pamplona é mundialmente conhecida pelo encierro, a famosa corrida de touros e pessoas pelas ruas da cidade.

Momento em que os touros percorrem as ruas de Pamplona, no conhecido encierro.*
Momento em que os touros percorrem as ruas de Pamplona, no conhecido encierro.*

Festa de San fermín é uma tradicional festa religiosa realizada em homenagem a São Firmino, na cidade Pamplona, na Espanha, entre os dias 06 e 14 julho. A festa insere-se em uma ancestral tradição ibérica relacionada aos touros, considerados como representantes das forças da terra.

A Festa de San fermín caracteriza-se principalmente por dois momentos: o encierro, a conhecida corrida de touros pelas ruas da cidade; e o txupinazo (ou chupinazo), momento de aglomeração dos participantes para o estouro de fogos, mas que modernamente se tornou o momento da festa em que os celebrantes permanecem nas ruas, regados a uma grande quantidade de álcool.

A festa inicia-se ao meio-dia de 06 de julho, quando o prefeito da cidade e as autoridades religiosas aparecem na sacada da Câmara de Pamplona, na Praça Consistorial, e o txupinazo, um tipo de fogo de artifício, é lançado. Aos gritos de San Fermín!, San Fermín!, os celebrantes acenam um lenço vermelho ao alto, lenço este que será posteriormente colocado em seus pescoços durante os noves dias de festa. Os festejos são acompanhados de música, dança e bebidas. À tarde há uma procissão em que a trupe de Gigantes Cabezudos é acompanhada pela Pamplonesa, uma banda que toca uma única música, Vals de Astrain. Após essa procissão, há uma missa na igreja de San Lorenzo.

Aceno com os tradicionais lenços vermelhos na Praça de Consistorial
Aceno com os tradicionais lenços vermelhos na Praça de Consistorial.**

No dia seguinte, Gigantes e Cabezudos são acompanhados em desfiles pelos Kilikis e os Zaldikos. Os Gigantes são bonecos de mais de três metros que representam reis de quatro continentes ou “raças” do mundo. Os reis são precedidos por sua escolta de CabezudosKilikis e Zaldikos. Os Cabezudos são os bonecos sérios, que não dançam, e precedem os Gigantes, destacando-se por suas enormes cabeças de cerca de dois metros de diâmetro. Já os Kilkis e os Zaldikos são uma espécie de cavaleiros dos reis, que se destacam pelas pilhérias e perseguição às crianças. Os desfiles ocorrem durante todos os dias de festa.

Mas o que tornou mundialmente conhecida a Festa de San fermín é o encierro, as corridas de touros pelas estreitas ruas do centro antigo da cidade, acompanhadas de uma multidão ao lado e à frente dos touros. O encierro é o momento em que os touros são transferidos para arena onde serão utilizados nas touradas. A corrida é realizada pelas manhãs pelos seis touros que serão utilizados nas touradas da tarde, acompanhados de outros oito bois mansos. O início do encierro é marcado também por fogos de artifício que indicam os momentos da corrida. As ruas por onde passam os touros são protegidas com cercas de madeira. As carreiras junto e à frente dos touros são muitas vezes acompanhadas de pisoteamentos e chifradas.

Nos últimos tempos, a Festa de San fermín ficou marcada também por protestos organizados por pessoas e organizações de defesa dos animais, que se opõem à utilização dos touros e das touradas nos festejos.

Contribuiu imensamente para a divulgação internacional da festa de San fermín o livro de Ernest Hemingway (1899-1961) Fiesta (The Sun Also Rises, ou O Sol Nasce Sempre) ambientado em Paris e Pamplona durante os festejos.

Crédito da imagem: Migel e Shutterstock.com

** Crédito da imagem: Iakov Filimonov e Shutterstock.com

Por Tales Pinto
Mestre em História